Ondas de calor podem afetar 70% da população mundial

Atualmente, ondas de calor e umidade que podem levar à morte, atingem cerca de 30% da população mundial. Estudos mostram que até o final do século cerca de 50% da população sentirá esse efeito, caso haja redução de emissões de gases de efeito estufa. Esse percentual passa a ser de 70% da população, caso nenhuma ação efetiva de redução seja alcançada.

Essas ondas atuam quando o ambiente quente e úmido faz o corpo perder a capacidade de dissipar o próprio calor, gerando o que se chama de estresse térmico. A hipertermia pode levar à perda progressiva de funções vitais, condição que pode atingir, especialmente, grupos mais vulneráveis, como populações mais pobres, idosos e crianças.

Em estudo publicado recentemente envolvendo diversos países do mundo, incluindo cidade São Paulo, observou-se como a combinação de temperaturas próximas de 30°C com umidades acima de 90% podem ser letais. Essa é a combinação mais comum nas áreas tropicais e por isso, as áreas em maior risco.  Em 2050, em um cenário moderado de redução de emissões, São Paulo poderá ter cinco dias letais por ano. Em Cuiabá seriam 116.

Saiba mais em: Observatório do Clima

       

                                                                           

 

©2013-16 Cidade Administrativa – GEMUC/FEAMRodovia 

João Paulo II, 4143, Bairro Serra Verde

Prédio Minas – 1 º andar

CEP: 31630-900 - Belo Horizonte/MG - Brasil - Todos os direitos de Concepção e Produção são reservados. agência Answeb